Blog Archives

População está incomodada com carros abandonados

Moradores temem por concentração de animais peçonhentos e dengue

Fotografada por Evandro Freitas
Carros abandonados nas ruas de Volta Redonda
VOLTA REDONDA

Moradores de vários bairros estão insatisfeitos com a quantidade de carros abandonados pelas ruas do município. Em várias localidades é possível encontrar mais de um veículo sem uso. O problema causa medo à população que teme pela concentração de bichos peçonhentos no interior dos carros, que servem também de criadouro para o mosquito Aedes agyti, transmissor da dengue e para bandidos que à noite, quando percebem a aproximação das pessoas, se escondem para em seguida atacá-las.

Na Rua Embaixador Assis Chateaubriand, no Aterrado, o Siena prata, placa 7887, está parado nas proximidades da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Volta Redonda (Aciap-VR) há vários dias. No mesmo bairro, nas proximidades da 93ª Delegacia de Polícia (DP) mais três. Outros carros também estão ocupando vagas na Rua 100 no bairro Laranjal, nas proximidades do Clubinho do Laranjal na Rua 1, no Conjunto Habitacional Vila Rica, como nas proximidades do Mergulhão Marquinho Tinhorão, no São Geraldo, e nas proximidades da Escola Técnica Pandiá Calógeras (ETPC), no bairro Sessenta, está a Kombi que servia açaí. Esses, de acordo com os reclamantes, são apenas alguns exemplos, pois tem muito mais veículos abandonados.

A reclamação é de que em alguns pontos essas vagas estão sendo ocupadas com carros abandonados que seus proprietários não estão nem aí. Muitos alegam que essas pessoas acabam atrapalhando, não só quem trabalha nas proximidades desses locais e que podem estacionar seus veículos por tempo determinado, mas os moradores das redondezas também.

A estudante Raquel Lima de Assis, 25 anos, declarou que nesse caso, a insegurança é que predomina, já que em alguns locais, os marginais aproveitam da oportunidade para praticar crimes, como assaltos e até mesmo usar drogas. “Usuários de drogas, assaltantes, principalmente adolescentes, moradores de rua e outros estão usando esses carros. Por isso, a gente que necessita passar por essas localidades, principalmente à noite, vive apreensiva”, declarou.

A estudante ressaltou ainda que, há poucos dias, por pouco não foi assaltada no bairro Laranjal quando passava pela Rua 1, depois da aula. “Só me salvei porque meu amigo passava de carro e me ofereceu carona na hora em que um jovem, que estava escondido atrás de um carro abandonado, saiu de trás do veículo sem que eu percebesse. Graças à Deus que meu amigo apareceu”, destacou a jovem.

MUTIRÃO

A situação também se repete em vários bairros com as sucatas que também oferece perigos para a população nas questões de saúde e segurança. Ontem, a Guarda Municipal de Volta Redonda, através da Unidade de Guarda Comunitária (UGC) anunciou que começou mais um mutirão de retirada de sucatas abandonadas nas ruas da cidade que, além de causar a sensação de insegurança, atinge diretamente à saúde pública. A informação é de que, do início do mês até ontem, 21 carcaças de veículos, sendo 15 delas somente nos últimos dez dias, já foram encaminhadas ao Depósito Público Municipal do bairro São Luiz. Os carros também serão recolhidos pra o depósito.

Segundo informou o comandante da GMVR, major Luiz Henrique Monteiro Barbosa, todo esse esforço é para manter a cidade limpa e em ordem, valorizando a qualidade de vida. “E, para que possamos abranger a cidade toda, é muito importante a participação da população através de demandas encaminhadas à Ouvidoria, que serão atendidas o mais rápido possível”, ressaltou o comandante.

O comandante faz questão de lembrar ainda que, a Guarda Municipal retirou das ruas, através da UGC, a partir de agosto de 2013, um total de 827 veículos em situação de total abandono. O e-mail da Ouvidoria da GMVR para denúncias é  ouvidoria.gmvr@portalvr.com  e o telefone 3339-9292, sendo que o funcionamento é no horário comercial.

FOTO: EVANDRO FREITAS

Advertisements

GM Opala, menos um! Quantos já foram? Quantos irão?

leilao-sucatas-DER-parana

Paraná.

Carros abandonados na mira da Pref. de São José dos Campos

abandonados

A epidemia de dengue em São José dos Campos fez disparar as reclamações de moradores sobre carros abandonados nas ruas no município. Segundo a prefeitura, as queixas resultaram em 132 notificações e 11 apreensões de veículos neste ano.

De acordo com a Secretaria de Defesa do Cidadão, foram 515 denúncias pelo telefone 156 ou pelo aplicativo Cidade Limpa de janeiro a abril. “A média de autuações por mês este ano já é maior que nos anos anteriores, cerca de 33 por mês, quando em 2014 eram 19 e em 2013 eram 15. Vemos que a população está mais preocupada”, disse o secretário da pasta, Sérgio Werneck. A cidade contabiliza mais de 6 mil casos da doença na pior epidemia da história.

Segundo Werneck, as denúncias aumentaram por conta da preocupação da população com a proliferação do mosquito da dengue, já que os veículos podem servir como depósito de água parada. Sobre a diferença do número de denúncias e autuações em 2015, a prefeitura diz que acontece porque parte das denúncias são de diferentes moradores sobre os mesmos veículos.

Para a prefeitura, um carro é considerado abandonado após cinco dias úteis consecutivos estacionado em um mesmo local. O procedimento fiscal nesses casos requer vistoria para tentar identificar o proprietário que, quando é localizado, recebe uma notificação para retirar o automóvel no prazo de cinco dias.

Se o proprietário não fizer a remoção, o carro é apreendido pela prefeitura. Segundo o secretário, o veículo pode ficar um ano no pátio da prefeitura. “Procuramos sempre localizar o dono para que o carro seja retirado do pátio. Quando isso não acontece, o veículo pode ir a leilão como sucata”, explicou Werneck.

Leia mais aqui.