Blog Archives

VW Fusca, S. Paulo. SP

PhotoGrid_1472143644622

Advertisements

População está incomodada com carros abandonados

Moradores temem por concentração de animais peçonhentos e dengue

Fotografada por Evandro Freitas
Carros abandonados nas ruas de Volta Redonda
VOLTA REDONDA

Moradores de vários bairros estão insatisfeitos com a quantidade de carros abandonados pelas ruas do município. Em várias localidades é possível encontrar mais de um veículo sem uso. O problema causa medo à população que teme pela concentração de bichos peçonhentos no interior dos carros, que servem também de criadouro para o mosquito Aedes agyti, transmissor da dengue e para bandidos que à noite, quando percebem a aproximação das pessoas, se escondem para em seguida atacá-las.

Na Rua Embaixador Assis Chateaubriand, no Aterrado, o Siena prata, placa 7887, está parado nas proximidades da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Volta Redonda (Aciap-VR) há vários dias. No mesmo bairro, nas proximidades da 93ª Delegacia de Polícia (DP) mais três. Outros carros também estão ocupando vagas na Rua 100 no bairro Laranjal, nas proximidades do Clubinho do Laranjal na Rua 1, no Conjunto Habitacional Vila Rica, como nas proximidades do Mergulhão Marquinho Tinhorão, no São Geraldo, e nas proximidades da Escola Técnica Pandiá Calógeras (ETPC), no bairro Sessenta, está a Kombi que servia açaí. Esses, de acordo com os reclamantes, são apenas alguns exemplos, pois tem muito mais veículos abandonados.

A reclamação é de que em alguns pontos essas vagas estão sendo ocupadas com carros abandonados que seus proprietários não estão nem aí. Muitos alegam que essas pessoas acabam atrapalhando, não só quem trabalha nas proximidades desses locais e que podem estacionar seus veículos por tempo determinado, mas os moradores das redondezas também.

A estudante Raquel Lima de Assis, 25 anos, declarou que nesse caso, a insegurança é que predomina, já que em alguns locais, os marginais aproveitam da oportunidade para praticar crimes, como assaltos e até mesmo usar drogas. “Usuários de drogas, assaltantes, principalmente adolescentes, moradores de rua e outros estão usando esses carros. Por isso, a gente que necessita passar por essas localidades, principalmente à noite, vive apreensiva”, declarou.

A estudante ressaltou ainda que, há poucos dias, por pouco não foi assaltada no bairro Laranjal quando passava pela Rua 1, depois da aula. “Só me salvei porque meu amigo passava de carro e me ofereceu carona na hora em que um jovem, que estava escondido atrás de um carro abandonado, saiu de trás do veículo sem que eu percebesse. Graças à Deus que meu amigo apareceu”, destacou a jovem.

MUTIRÃO

A situação também se repete em vários bairros com as sucatas que também oferece perigos para a população nas questões de saúde e segurança. Ontem, a Guarda Municipal de Volta Redonda, através da Unidade de Guarda Comunitária (UGC) anunciou que começou mais um mutirão de retirada de sucatas abandonadas nas ruas da cidade que, além de causar a sensação de insegurança, atinge diretamente à saúde pública. A informação é de que, do início do mês até ontem, 21 carcaças de veículos, sendo 15 delas somente nos últimos dez dias, já foram encaminhadas ao Depósito Público Municipal do bairro São Luiz. Os carros também serão recolhidos pra o depósito.

Segundo informou o comandante da GMVR, major Luiz Henrique Monteiro Barbosa, todo esse esforço é para manter a cidade limpa e em ordem, valorizando a qualidade de vida. “E, para que possamos abranger a cidade toda, é muito importante a participação da população através de demandas encaminhadas à Ouvidoria, que serão atendidas o mais rápido possível”, ressaltou o comandante.

O comandante faz questão de lembrar ainda que, a Guarda Municipal retirou das ruas, através da UGC, a partir de agosto de 2013, um total de 827 veículos em situação de total abandono. O e-mail da Ouvidoria da GMVR para denúncias é  ouvidoria.gmvr@portalvr.com  e o telefone 3339-9292, sendo que o funcionamento é no horário comercial.

FOTO: EVANDRO FREITAS

Pátio de veículos abandonados preocupa moradores de Porto Feliz

Centenas de automóveis estão espalhados em área da zona rural. Prefeitura diz que empresa não tem documentação para exercer atividades.

Fonte: Do G1 Sorocaba e Jundiaí

Moradores da zona rual de Porto Feliz (SP) estão questionando a legalidade de um pátio de veículos instalado no bairro Bom Retiro. Segundo donos de chácaras e sítios que moram próximos ao local, o estacionamento é irregular e pode provocar danos ao meio ambiente. Já a prefeitura afirma que a empresa responsável pelo pátio não tem a documentação necessária para funcionar e, por isso, o Ministério Público foi acionado.

Empresa não tem documentação do pátio (Foto: Reprodução TV TEM)
Empresa não tem documentação do pátio
(Foto: Reprodução TV TEM)

Uma das principais preocupaçãoes dos moradores é com o ribeirão Avecuia, que abastece a cidade. Eles têm medo que a proximidade da área ocupada pelos carros traga prejuízos com a contaminação da água no futuro. O aposentado, João da Silva Filho, também reforça essa tese. “Se contaminar isso daqui, vai contaminar a água da nossa cidade. Porque o único manancial que Porto Feliz tem é o da Avecuia”, diz.

O agricultor, Benedito de Jesus Diana, também acredita que esse tipo de armazenamento de carros pode prejudicar o meio ambiente. “Não tem bacia de contenção para os resíduos deixarem de ir ao ribeirão. Porque, futuramente, com o tempo, vai”, explica.

O publicitário, Wagner Ebner, tem uma chácara no bairro. Ele conta que a chegada inesperada de um depósito de veiculos na região chamou a atenção de bandidos. “Eles roubam carros inteiros ou roubam peças. E a gente não que esse tipo de pessoa circulando aqui no meio da comunidade”.

Ribeirão Avecuia, em Porto Feliz (Foto: Reprodução TV TEM)
Ribeirão Avecuia, em Porto Feliz
(Foto: Reprodução TV TEM)

O publicitário também comenta que depois da chegada dos veículos, a paisagem está sendo modificada. “Gosto de ver um pássaro, um bicho… Imagino quem está do lado desta propriedade, que está começando a ver pilhas e pilhas de carros enferrujados e empilhados”.

De acordo com o diretor da Secretaria de Meio Ambiente, Alessando Santos, a empresa não tem autorização de órgãos ambientais como a Cetesb para funcionar na área. Ele afirma que a prefeitura já fez a notificação e acionou o ministério público. “A prefeitura, junto com o Ministério Público, estão tentando resolver isso. A empresa não tem nenhuma documentação municipal pertinente pra essas atividades”, finaliza.

GM Opala, menos um! Quantos já foram? Quantos irão?

leilao-sucatas-DER-parana

Paraná.

Carros abandonados bloqueiam vagas em SP: veículos foram deixados em frente a condomínio, na zona oeste de São Paulo

Carros abandonados têm dificultado o estacionamento de outros veículos na rua Dr. Mário de Moura e Albuquerque, no bairro Jardim Monte Kemel, zona oeste de São Paulo. De acordo com o leitor Pedro Silva, os automóveis estão no local há um ano.

 Foto: Pedro Silva / vc repórter
Os carros foram deixados em frente a um condomínio

Foto: Pedro Silva / vc repórter

Pedro afirmou que os carros ficam em frente a um condomínio, na altura do número 400 da via. Segundo o leitor, os automóveis prejudicam moradores e frequentadores do conjunto residencial. Ele relatou que, sem encontrar vagas, veículos que transportam pessoas idosas são obrigados a estacionar em outras ruas, mais distantes.

O leitor disse ter recebido informações de que os automóveis pertencem a moradores do condomínio. Ele afirmou que denunciou o caso à prefeitura, mas nenhuma providência foi tomada.

 Foto: Pedro Silva / vc repórter
Leitor afirmou que os veículos estão no local há um ano

Foto: Pedro Silva / vc repórter

Procurada pelo Terra , a prefeitura, por meio da Subprefeitura Butantã, informou que está programada para esta semana uma vistoria técnica no local. A administração municipal disse que, “caso seja constatada a irregularidade, os carros serão devidamente adesivados, conforme procedimento padrão”.

A prefeitura explicou que, inicialmente, é afixada no veículo uma notificação. Após o prazo de cinco dias úteis da data da notificação, caso não haja providências do responsável, o caso passa a ser considerado abandono e é incluso na programação para remoção da subprefeitura.

A administração municipal esclareceu que, para que um veículo seja removido, a subprefeitura precisa seguir uma série de procedimentos legais e administrativos, entre eles: verificar junto aos demais órgãos competentes, como Polícia Militar e órgãos de trânsito (CET e Detran), se o veículo não tem relação com crime, sinistro ou furto ou, ainda, se não possui nenhum tipo de pendência judicial

Moradores convivem com carros abandonados no bairro do Estuário

Quem transita pelas ruas do bairro Estuário, em Santos, não precisa andar muito para encontrar veículos em situação de abandono. São carros sujos, enferrujados, muitas vezes, sem placa e partes como retrovisor, bancos e até motor.

A reportagem do Diário do Litoral flagrou, ao menos, 10 veículos nestas situações. Dois estavam na Rua Doutor Bernardo Browne. O primeiro, um Fiat Palio, fabricado em 2000, com placa de Santos, estava sem faróis e retrovisores. Em frente a este, estava um Fiat Uno Mille, de 1996, com placa de Praia Grande, com parte da carcaça corroída pela ferrugem. Os vidros de ambos estavam sujos a ponto de não conseguir enxergar dentro do carro.

Já na Rua Coronel Raposo de Almeida eram 4 carros. O único emplacado era um Kadett, de 1994, com placa de Santos. Além dele, estavam abandonados um Renault, uma Kombi e um Gol, modelo antigo. Todos com a lataria bastante corroída pela ferrugem. Em pior estado estava o último, já sem vidros, portas e bancos.

Ford Fiesta abandonado, na Rua Otávio Côrrea, está sem motor e rodas (Matheus Tagé/ DL)

Ford Fiesta abandonado, na Rua Otávio Côrrea, está sem motor e rodas (Matheus Tagé/ DL)

Outros cinco carros em más condições foram flagrados na Rua Otávio Corrêa. Foram um Ford Royale, de 1994, com placa de Santos, uma BMW, de 1993, com placa de São Bernardo do Campo, um Fiat Marea, de 1998, com placa de Santos, um Ford Fiesta, de 1994, com placa de Santos, além da carcaça de um carro, sem identificação, em cima de um cavalete. Todos em estado semelhante aos outros relatados.

Moradores reclamaram da situação. Dizem que os veículos abandonados ocupam as vagas nas ruas, deixando os habitantes do bairro sem local para estacionar o seu veículo. Além disso, os munícipes afirmaram que a situação já se arrasta há anos e que realizaram denúncias à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), mas que nada foi solucionado.

Fonte: http://www.diariodolitoral.com.br/

Carros abandonados em estacionamentos de rodoviária: isso rola!

RC 2

Carro está abandonado na Rua F2, no setor Faiçalville II, em Goiânia-GO.

RC 2

Segundo o nosso repórter cidadão, Tony Júnior o descaso dura cerca de dois anos.  O carro está cheio de larvas do mosquito transmissor da dengue.

Salvem nossas amadas CARCAÇAS!!!

População ‘tapa’ buraco com três carcaças de veículos no interior do CE

Cruzamento de rua em Juazeiro do Norte tem cratera há uma semana. No fim de semana anterior, cratera era tapada por uma única carcaça.

 Do G1 CE (FONTE)

Prefeitura havia prometido retirar veículo sobre buraco em cruzamento (Foto: Agência Miséria)Prefeitura havia prometido retirar veículo sobre buraco em cruzamento (Foto: Agência Miséria)

A cratera no cruzamento das ruas Manoel Francisco Azevedo e Maria Augusta, em Juazeiro doNorte, no interior do Ceará, foi tapada neste fim de semana por três carcaças de veículos. No fim de semana anterior, a população havia colocado um único carro velho sobre o buraco como forma de protesto contra a falta de pavimentação adequada nas ruas da cidade.

A Prefeitura de Juazeiro do Norte afirma que não sabe quem é o autor da intervenção, mas deve retirar os veículos do cruzamento nesta segunda-feira (26). No fim de semana anterior, a prefeitura também havia prometido retirar as carcaças, mas não as removeu.

‘Tapa-buracos’
A Secretaria de Infraestrutura do município afirma que, com a redução das chuvas, vai reforçar a “operação tapa-buracos”. O objetivo da operação é recuperar a malha viária “da forma mais ágil possível”, segundo o secretário Rógeris Andrade.

Os moradores de Juazeiro do Norte denunciam com frequência buracos nas ruas da cidade em períodos chuvosos. Em um dos casos, uma cratera foi utilizada como piscina por criançasapós o rompimento de uma tubulação.

Intervenção é um protesto contra a burqueira na cidade (Foto: Agência Miséria)Intervenção é um protesto contra a buraqueira na cidade (Foto: Agência Miséria)
Além da cratera, ruas estão sem pavimentação adequada (Foto: Cícero Valário/Agência Miséria)Na semana passada, uma única carcaça de carro tapava o buraco (Foto: Cícero Valário/Agência Miséria)